5

Novos equipamentos de Portugal 2010

29 abril, 2010


Já são conhecidos na totalidade os novos equipamentos da selecção de Portugal para o Mundial de 2010. Pessoalmente gostei, não são nenhuma maravilha visual, mas também não envergonham ninguém.

As cores da bandeira portuguesa, a Cruz de Cristo, uma cruz católica semelhante á que foi usada nas velas dos navios de Vasco da Gama. É assim o equipamento principal que a Selecção Nacional irá utilizar na Àfrica do Sul.


Camisola vermelho vivo, com uma lista horizontal verde no peito, que reflecte tanto as cores da bandeira “como o patriotismo inerente à crença na equipa”. Na parte de trás do colarinho está presente uma aplicação verde com a Cruz de Cristo, uma pequena cruz católica usada no séc. XIV, nas velas dox navios do explorador e herói nacional Vasco da Gama. Na parte de dentro do colarinho está uma pequena bandeira portuguesa.

Dentro da camisola, por trás do símbolo da Federação Portuguesa de Futebol lê-se a mensagem “A equipa de todos nós”. Nas costas, os números foram concebidos para invocar a arquitectura local e as cordas usadas pelos pescadores portugueses.


Os calções do equipamento principal, brancos com uma lista verde ao longo de cada perna, têm na parte de trás a inscrição “Portugal”. As meias são verdes com uma lista vermelha e com a Cruz de Cristo na parte de trás de cada calcanhar. Fica assim completo o equipamento principal que a selecção Nacional irá vestir no Mundial de 2010, na África do Sul, que tem arranque marcado para 11 de Junho.


O equipamento alternativo, já apresentado oficialmente, é composto por uma camisola branca, com duas listas verticais, uma verde e uma vermelha.

Tal como já tinha sido divulgado, as camisolas dos dois equipamentos são integralmente feitas poliéster reciclado, com base numa patente da Nike desenvolvida para as várias selecções que patrocina. Cada camisola é proveniente de oito garrafas de água de plástico. A par dos materiais, o desenho dos equipamentos foi estudado de forma a melhorar a prestação dos jogadores ajudando-os a manterem-se secos, frescos e mais confortáveis.

Vídeo

Cristiano Ronaldo apresenta novos equipamentos de Portugal


Fotos: Nike

Página Inicial

0

Espera-se deslizes! Real ou Barça? Para já tudo na mesma...

27 abril, 2010


A luta pelo pelo título em Espanha continua interessante, com Barcelona e Real Madrid a não facilitarem, embora os jogos frente a Xerez e Saragoça tenham sido sofridos. Numa altura em que faltam somente quatro jornadas, prevê-se um duelo equilibrado até final.

Num plano teórico, o Barcelona terá em perspectiva um calendário mais complicado que o Real. Salvo uma partida fora de casa contra o Maiorca, a equipa de Cristiano Ronaldo tem obrigação de fazer os 12 pontos em jogo. Vencer os restantes quatro jogos não é o problema. Os merengus precisam mesmo é que o Barcelona tropece. E isso não é impossível. Os blaugrana vão a Valencia jogar com o Villarreal, mas ainda têm uma partida contra o Sevilha na Andaluzia

O que falta ao Barcelona: Villarreal (fora); Tenerife (casa); Sevilha e Valhadolid (casa)

Quanto ao Real Madrid: Osasuna (casa); Maiorca (fora); Athletic Bilbao (casa) e Málaga (fora).

Em Camp Nou, o herói do Barcelona não foi Messi, nem Pedro, nem qualquer outro virtuoso. Foi Víctor Valdés. O guarda-redes formado nas escolas do clube catalão conseguiu aguentar a vantagem do Barça em 2-1, num momento em que o Xerez, de forma surpreendente, se acercou da baliza blaugrana em busca do empate. Apenas o terceiro golo de Ibrahimovic acalmou as hostes e os três pontos já não fugiram de Barcelona.


A viagem do Real Madrid ao La Romareda não se antevia fácil e isso verificou-se, mas no fim os merengues conseguiram os seus intentos: derrotaram o Saragoça (1-2).

O treinador merengue Manuel Pellegrini bem pôde agradecer ao "banco" de luxo que tinha à sua disposição: daí saltaram Raúl e Kaká (entrou aos 75'), os autores dos golos. O primeiro entrou para a história da Liga ao tornar-se no terceiro melhor marcador de sempre com 228 golos - superou Di Stéfano, e está atrás apenas de Zarra (251 golos) e Hugo Sánchez (234). E isto no Estádio La Romareda, "marco" da sua história: há 16 estreou-se; em 2000 aí marcou o golo 100 na liga; fez o jogo 550 e poderá ter sido a sua última viagem a Saragoça. É que na altura do golo, já Raúl estava lesionado num tornozelo o que adivinha o seu fim prematuro como jogador do Real.

Um facto relevante, Pellegrini entrou para a história do Real: é o treinador com melhores números no ano de estreia. O Real igualou o recorde de vitórias na Liga - 28 - alcançado por Beenhakker em 1987/88.

O Valência bateu o Corunha e mantém-se no terceiro lugar da Liga, tendo a qualificação para a Liga dos Campeões praticamente assegurada.

Resultados da 34ª Jornada da Liga Espanhola 2009/2010

Valencia - Deportivo, 1-0 (David Villa 34' )
Saragoça - Real Madrid, 1-2 (Colunga 61'; Raúl 50', Kaká 82')
Barcelona - Xerez, 3-1 (Jeffren 14', Henry 24', Ibrahimovic 56'; Bermejo 25')
Osasuna - Athletic Bilbao, 0-0
Getafe - Sevilha, 4-3 (Adrián González 17', León 59', Manu 76', Parejo 93'; Fabiano 33' e 61', Kanouté 38')
Atlético Madrid - Tenerife, 3-1 (Salvio 11' e 30', Agüero 77'; Román 61')
Maiorca - Málaga, 1-1 (Aduriz 90'; Obinna 86')
Racing Santander - Villarreal, 1-2 (Canales 39'; Godin 70', Nilmar 83')
Almería - Espanyol, 0-1 (Luis García 55')
Sp. Gijón - Valladolid, 0-2 (Manucho 80', Javier Baraja 90')

Vídeo

Saragoça 1-2 Real Madrid
Raúl 50'
Colunga 61'
Kaká 82'


Barcelona 3-1 Xerez
Jeffren 14'
Bermejo 25'
Henry 24'
Ibrahimovic 56'


Todos os golos da 34ª jornada da Liga Espanhola


Fotos: AP

Página Inicial

1

Roma em estado de choque. Inter sobe à liderança e Lazio terá palavra a dizer...


Os adeptos da AS Roma viveram no último domingo um exemplo da montanha russa de emoções que o futebol é capaz de proporcionar. Uma semana antes, a Roma tinha vencido numa reviravolta no dérbi contra a Lazio, mantendo a liderança da Serie A e renovando o sonho de conquistar o primeiro scudetto desde 2001. Do outro lado, a derrota mantinha os biancocelesti (Lazio) intranquilos, ainda ameaçados pela descida à Série B.

Mas, em sete dias tudo mudou. Superada pelo Inter de Milão no sábado, com a vitória nerazzurra por 3-1 frente à Atalanta, a Roma eclipsou-se no Olímpico no dia seguinte. Começou bem frente à Sampdoria, mas não resistiu à noite inspirada de Pazzini, que marcou duas vezes na segunda parte e determinou a vitória blucerchiata por 1-2.

Horas antes, a Lazio tinha vencido o Génova também por 1-2, fora de casa. O resultado permitiu aos "celestes" de Roma somar 40 pontos, marca considerada segura para a permanência no principal escalão. Ainda não existe certezas matemáticas da fuga à descida, mas são seis pontos de vantagem para a Atalanta, antepenúltima classificada. O Siena, com 30 pontos, está virtualmente condenado, enquanto o Livorno, com 29, já tem o destino traçado.


Quis o destino que a certeza da permanência definitiva da Lazio puderá chegar justamente no jogo contra o Inter, no Olímpico de Roma, o que coloca um dilema nos adeptos: vale a pena vencer ou empatar um jogo que pode proporcionar a recuperação da liderança do seu grande rival da cidade, restando apenas duas jornadas para o fim? A resposta, é quase unânime em manifestações dos adeptos em fóruns e programas de rádio, é negativa. Os laziale preferem que a sua equipa perca no fim de semana, ainda que isso signifique manter a possibilidade em aberto de descer.

O quadro de jogos das duas últimas jornadas ajuda a explicar tal postura. Na penúltima jornada, a Lazio visita o Livorno, já destinado à Serie B, e na última recebe a Udinese, com o objetivo da permanência já alcançado. A Atalanta, por sua vez, tem um confronto directo com o Bolonha (39 pontos, 17º classificado), visita a Fiorentina na penúltima jornada e recebe o Palermo, aspirante à Liga dos Campeões, na última. A crença do adepto da Lazio é de que, mesmo com a derrota para o Inter, só um grande desastre colocaria o clube na 2 divisão.

Outro raciocínio é ligado às hipóteses de o título ficar na AS Roma. Caso os giallorossi ultrapassem o Inter de Milão com uma vitória no campo do Parma, as duas partidas finais não reservam grandes dificuldades. Cagliari e Chievo, os dois adversários da Roma, já cumpriram o objetivo de fugir à segunda divisão e jogam relaxados. O Inter jogará também com o Chievo e um Siena que já deve ter caído por essa altura, mas é difícil imaginar um revés romano. Salvo uma enorme surpresa, o título define-se neste fim de semana.

Entre os adeptos desejarem e os jogadores corresponderem, evidentemente, tem uma grande distância. Nada disso garante que a tarefa da equipa de Mourinho seja facilitada. Vale lembrar que as duas direcções não viveram exactamente um clima pacifíco ao longo da época, com o Inter a assediar Pandev e Ledesma, quando estes, estavam em litígio com o clube. O Inter veceu o braço-de-ferro e acabou levando o macedónio, que obteve a rescisão do contrato por meios judiciais.

A história recente mostra que a Lazio teve duas oportunidades de beneficiar o Inter de Milão contra a Roma em disputas pelo título e não o fez. A primeira foi no célebre “5 maggio”, a última jornada da temporada 2001/02, quando o Inter só dependia de si próprio num duelo com a Juventus e Roma. Os adeptos da Lazio pediram a derrota, mas os biancocelesti venceram por 4-2. O título acabou nas mãos da Juve.

Em 2007/08, durante a recuperação da AS Roma que levou a decisão do título para a última jornada, Lazio e Inter cruzaram-se, e houve empate (1-1). Nesse dia, porém, a Roma também empatou, com o Cagliari, e não conseguiu diminuir a diferença.

Este ano, no entanto, há um ingrediente para aumentar o capítulo título e o desejo de vingança: o capitão Totti provocou os rivais no final do jogo, fazendo o gesto com o polegar para baixo, simbolizando uma possível descida à Série B.


Antes de tudo, porém, deve estar o profissionalismo dos jogadores. O Inter é favorito por ter melhor equipa do que a Lazio, e não por uma suposta falta de vontade. Os jogadores têm de defender a própria dignidade e buscar uma certeza, a da permanência na Serie A, que ainda não garantiram. Mesmo que contrariem os seus adeptos, que em caso de derrota fará festa – provavelmente com os polegares para baixo em sinal de ironia.

Não foi surpresa o AC Milan ter sido matematicamente afastado da luta pelo título ao perder por 3-1 para o Palermo de Miccoli (grande exibição) no último sábado. Surpresa foi a equipa ter estado na disputa por tanto tempo, com um conjunto de jogadores tão 8/80. Nem mesmo a terceira vaga directa para a Liga dos Campeões é dado certo. A vantagem de quatro pontos para a Sampdoria e seis para o Palermo é confortável, até porque os dois ainda se vão encontrar, mas os rossoneri precisam de pelo menos cinco pontos nos restantes jogos contra Fiorentina, em casa, Génova, fora, e Juventus, em casa, para não correr o risco de perder a terceira posição.

Para terminar, e a titulo de curiosidade, O Inter de José Mourinho tem a possibilidade de alcançar um feito inédito para um clube italiano: conquistar Serie A, Taça de Itália e Liga dos Campeões na mesma época. Em 1965, a equipa do "saudoso" Helenio Herrera esteve perto: conquistou Europa e scudetto, mas perdeu a final da taça para a Juventus.

Resultados da 35ª jornada da Liga Italiana 2009/2010

Inter Milão - Atalanta, 3-1 (Milito 24', Mariga 35', Chivu 78'; Tiribocchi)
Roma - Sampdoria, 1-2 (Totti 14'; Pazzini 51' e 85')
Palermo - AC Milan, 3-1 (Bovo 9', Hernandez 18', Miccoli 69'; Seedorf 55')
Udinese - Siena, 4-1 (Pepe 19' e 42', Sanchez 61', Di Natale 71'; Calaio 40')
Livorno - Catania, 3-1 (Lucarelli 50', Bellucci 60', Bergvold 66'; Maxi López 87')
Fiorentina - Chievo, 0-2 (Pellissier 54', Sardo 75')
Bolonha - Parma, 2-1 (Di Vaio 38' e 50'; Biabiany 23')
Génova - Lazio, 1-2 (Palacio 8'; Dias 25', Floccari 32')
Nápoles - Cagliari, 0-0
Juventus - Bari, 3-0 (Iaquinta 52' e 86', Del Piero 70' )

Vídeo

Todos os golos da 35ª jornada da Liga Italiana


Fotos: AP

Página Inicial

Ler Mais
2

Benfica é campeão da Europa de Futsal

26 abril, 2010


É Impossível deixar de relatar o feito enorme que o FUTSAL português atingiu, ontem, através da equipa do Benfica. Os encarnados conquistaram a UEFA Futsal Cup 2009/2010, prova equivalente à Liga dos Campeões no futebol, derrotando na final o poderoso Interviú Movistar Madrid (3-2).

Para os menos atentos desta modalidade, a equipa espanhola é composta pelos melhores jogadores do mundo, um misto de atletas da selecção espanhola e brasileira, habituais finalistas e vencedores dos campeonatos do mundo e europa. Só para terem ideia do que está em jogo, o Interviú Movistar Madrid tem um orçamento superior à maioria das equipas de futebol da nossa Liga Portuguesa, com jogadores pagos a peso de ouro.

Apelidada como "La Máquina Verde", a equipa da capital espanhola, tem como palmarés duas UEFA Futsal Cup e uma Taça da Europa (competição anterior à existência da UEFA Futsal Cup). Também foi campeã mundial quatro vezes,sendo o clube com mais títulos.


O encontro realizado no Pavilhão Atlântico entrou na história do futsal europeu pois registou o recorde de espectadores presentes numa partida das fases finais, 9400, registo que bateu os 6500 de 2005.


Depois de vencer os campeões italianos (Luparense, por 8-4) na sexta-feira, os 'encarnados' enfrentaram os campeões espanhóis na final, reeditando a final da mesma competição em 2004. Os pupilos de André Lima até começaram mal, mercê do golo de Marquinho, mas Joel Queirós restabeleceria a igualdade ainda na primeira parte.

No reatamento, Arnaldo consumou a reviravolta no marcador, colocando em êxtase os quase 10 mil espectadores que lotaram o Pavilhão Atlântico. No entanto, uma distracção de Bebé permitiu a Betão o empate, que levou o jogo para prolongamento. Num passe mal medido de Luis Amado, indubitavelmente o melhor guarda-redes da actualidade, Davi disferiu um potente remate, que valeu a vitória na mais importante competição europeia de clubes. O brasileiro, que já vencera a prova em 2005 pelos belgas do Action 21, foi eleito o melhor jogador da final.


No jogo de atribuição de 3º/4º lugares, os azeris do Araz venceram o Luparense nos penáltis, arrecadando a medalha de bronze.

Mais uma fotos:






Vídeo

Benfica 3-2 Interviú Movistar Madrid


Galeria de fotos (31) do Benfica vs Interviú, neste Link.

Fotos: AP

Página Inicial

Ler Mais
3

Grande final: PokerStars European Poker Tour Mónaco 2010

23 abril, 2010


A mais esperada de todas as etapas da sexta temporada do PokerStars European Poker Tour, arranca no domingo (25 de Abril) no Principado do Mónaco. De 25 de Abril a 1 de Maio de 2010 tentarei dar o devido destaque a esta competição, que já vai no seu quinto ano e que reúne os melhores jogadores.


A grande final vai ter lugar em Monte Carlo num local de tirar o fôlego no Monte Carlo Bay Hotel and Resort. Grande sucesso do ano passado, onde reuniu 935 jogadores inscritos, num torneio ganho pelo holandês Pieter De Korver, que embolsou o primeiro prémio no valor de €2.300.000.

Também este ano, espera-se um grande número de inscritos, um eco do sucesso retumbante do EPT San Remo, Monte Carlo, que prevê uma semana única e inesquecível. O buy-in fixado em €10.600 promete ser um sonho para muitos jogadores.


Esta edição 2010 apresenta a novidade de ter vários eventos paralelos de não menos importância em relação ao Main Event. Como o torneio High Roller de €25.000.

Haverá um torneio de Heads Up, clube de poker exclusivo para senhoras , e por fim, um torneio dedicado a todos aqueles que se podem se orgulhar de ser jogadores online com estatuto SuperNova Elite do PokerStars.

Também a EPT Awards recompensará os melhores jogadores desta temporada das seis etapas.

António Matias, o português que venceu o EPT Vilamoura, é uma das figuras nacionais confirmadas entre o field, mas é esperada a participação de mais jogadores oriundos de Portugal.

Assista ao vivo, via net, o melhor torneio europeu de Poker, neste Link.


Calendário Completo da final PokerStars European Poker Tour (EPT) Mónaco 2010:

25 Abril, 2010

12:00 - NL Main Event Day1A - €10.000+€600
12:00 - NL Heads Up Final Day - €5.000+€250
14:00 - NL Turbo - €1.000+100
19:00 - NL Super Satellite per il Main Event Un Rebuy - €500+€50

26 Abril

12:00 - NL Main Event Day1B - €10.000+€600
14:00 - NL Turbo Bounty Hunter - €800+€200+€100
21:00 - NL Turbo - €300+€30

27 Abril

12:00 - NL Main Event Day2 - €10.000+€600
14:00 - NL Freezout Day1 - €5.000+€250
19:00 - NL Super Satellite per High Roller Event - €2.650+€150
21:00 - NL Turbo - €300+€30

28 Abril

12:00 - NL Main Event Day3 - €10.000+€600
13:00 - NL Freezout Final Day - €5.000+€250
16:00 - NL Freezout Day1 - €1.000+€100
19:00 - NL Super Satellite per Ladies Event - €220+€20
20:00 - NL Freezout 6 Max Day1 - €5.000+€250
21:00 - NL Turbo - €300+€30

29 Abril

12:00 - NL Main Event Day4 - €10.000+€600
12:00 - NL Freezout Day1 - €2.000+€150
13:00 - NL Freezout 6 Max Day2 - €5.000+€250
13:00 - NL Freezout Final Day - €1.000+€100
14:00 - NL Freezout Ladies Event Day1 - €1.000+€100
16:00 - NL Freezout Day1 - €1.000+€100
20:00 - NL PokerStars.com SuperNova Elite - Freeroll ad invito
21:00 - NL Turbo - €300+€30

30 Abril

12:00 - NL Main Event Final Day - €10.000+€600
12:00 - NL Turbo 6 Max - €1.000+€100
12:00 - NL High Roller Bounty Shootout Day1 - €25.000+€500
12:00 - NL Freezout 6 Max Final Day - €5.000+€250
12:00 - NL Freezout Final Day - €2.000+€250
12:00 - NL Freezout Ladies Event Final Day - €1.000+€100
12:00 - NL Freezout Final Day - €1.000+€100
14:00 - NL Freezout Ladies Only - €300+€30
16:00 - NL Turbo - €300+€30

1 Maio

12:00 - NL High Roller Bounty Shootout Final Day - €25.000+€500


Resumo de todas as etapas do PokerStars European Poker 2010

Num formato pouco comum, o EPT passou pelos Alpes Austríacos na ocasião do Snowfest, e fez deste evento um grande sucesso. O cenário montanhoso proporcionou um ambiente fantástico na preparação de todos os jogadores para este evento. No final, foi o dinamarquês Allan Baekke que venceu o torneio, arrecadando €445.000. O alemão Johannes Strassmann e membro do Team PokerStars Pro também esteve perto da vitória, acabando por ficar na 3ª posição com €166.000.

Um dos maiores campos na história do EPT compareceu em Berlim para jogar, assegurando que uns excelentes €1.000.000 estariam à espera do primeiro colocado. Foi o qualificado PokerStars Kevin MacPhee, dos EUA, quem conquistou o Main Event e este prémio recorde. Ele derrotou o finlandês Ilari Tahkokalio no heads-up, quando o seu par médio conseguiu formar um straight no river.

O EPT Copenhaga atrai sempre um forte campo, e o evento da 6ª Temporada não destoou. Ao todo, 423 dos melhores jogadores europeus foram até à capital dinamarquesa, e foi o sueco Anton Wigg quem conquistou o título. A épica batalha no heads-up entre Wigg e Francesco De vivo durou mais de três horas, e Wigg acabou por triunfar quando o seu A-J superou o K-T de De Vivo.

Um gigantesco campo de 768 jogadores juntou-se no EPT Deauville, e viu o jogador britânico Jake Cody conquistar o título, depois de todo o dinheiro ir all-in - Cody com K-K na mão e o vice-campeão Teodor Caraba com A-K, que não conseguiu melhorar. Houve também grandes prémios em dinheiro para os Team PokerStars Pros Peter Eastgate e Bertrand ‘ElkY’ Grospellier, que acabaram por ficar pelo 8º e 9º lugares, respectivamente.

A viagem anual do EPT até às Bahamas teve este ano o maior campo de sempre num Main Event da PokerStars Caribbean Adventure (PCA). Harrison Gimbel emergiu como o novo Campeão, levando para casa uns impressionantes $2.200.000. O Team PokerStars Pro John Duthie conseguiu terminar em 12º, e os seus colegas de equipa Florian Langmann, Ivan Demidov, Dario Minieri, Johnny Lodden e Victoria Coren, entre outros, chegaram ao dinheiro.


Praga albergou o EPT em Dezembro e foi o jogador local Jan Skampa quem venceu o título e o prémio de €682.000. Ele derrotou o israelita Eyal Avitan no heads-up quando o seu J-J esmagou o J-9 de Avitan. O Team PokerStars Pro Luca Pagano adicionou mais uma presença nesta mesa final ao seu recorde em mesas finais do EPT, terminando desta vez em sexto lugar, por €100.000.

O jogador local António Matias transformou-se no primeiro Campeão de sempre do EPT Vilamoura, depois de vencer o evento e o primeiro prémio de €404.793. Um gigantesco campo de 322 competidores disputou o Evento Principal, gerando um impressionante total de prémios que atraiu os maiores nomes do poker. Matias conquistou o título depois de superar o qualificado PokerStars Pierre Neuville no frente-a-frente, quando o seu par duplo se transformou num full house.

O EPT Varsóvia atraiu um campo de 203 jogadores, com o francês Christophe Benzimra a vencer o título e primeiro prémio de PLN 493.170, depois de derrotar o SuperNova Elite da PokerStars Alfio Battisti no heads-up, em apenas algumas mãos. O Team PokerStars Pro Luca Pagano terminou em quarto lugar, continuando o seu recorde de prémios no EPT e presenças em mesas finais.

Aaron Gustavson foi o segundo qualificado PokerStars dos EUA a conquistar um título do EPT na 6ª Temporada, depois de sair vitorioso de Londres por £850.000. Líder em fichas durante a maior parte da mesa final, Aaron acabou por chegar ao heads-up com o Campeão das World Series e Team PokerStars Pro Peter Eastgate, que manteve o nível do seu grande ano, com esta 2ª colocação.

Sempre uma das mais concorridas paragens do tour, o vencedor do EPT Barcelona foi Carter Phillips, um qualificado PokerStars norte-americano, de 20 anos. Ele venceu o evento depois de dominar a mesa final com uma liderança gigantesca em fichas, que lhe permitiu colocar os seus oponentes sob alta pressão, acabando por vencer o pro inglês Marc Goodwin e alcançar o título.

Maxim Lykov, de Moscovo, ganhou o título do primeiro EPT Kiev após cinco dias de intensa acção de poker. O jogador de 21 anos superou um campo de 300 jogadores no Sports Palace Kiev, na Ucrânia. Após uma batalha no heads-up relativamente rápida, o trio de quatros de Lykov foi suficiente para derrotar os dois pares de Alexander Dovzhenko, e o jovem russo foi coroado o 1º campeão da 6ª Temporada.

Fotos: AP

Página Inicial

Ler Mais
6

Mourinho perto de nova final europeia (Inter 3-1 Barcelona) e Bayern em vantagem com o Lyon (1-0)

21 abril, 2010


Foi com diferentes espectativas que assisti ao dois jogos da primeira-mão das meias-finais da Liga dos Campeões 2009/2010. No Giuseppe Meazza jogava a equipa mais espectacular do mundo (Barça) contra o treinador que mais me fascina (José Mourinho) e no final não poderia ter ficado mais satisfeito. Um grande jogo, um ambiente inesquecível e emoção qb! O Inter venceu o super-favorito espanhol e está seguramente a um passo de reentrar numa final da Champions, situação que não ocorre desde 1964, onde venceu o Benfica (1-0).

Já na Arena de Munique, depois da barrigada de futebol de San Siro, não consegui divertir-me na totalidade. Ok, outro grande ambiente, mas um futebol muito táctico e cauteloso, foram factores para não ter gostado muito deste segundo jogo. Os alemães venceram o Lyon, por 1-0 e podem repetir nova final. A última foi em 2002 quando venceram o Valencia nas grandes penalidades.

A minha previsão para os futuros finalistas da Champions League será: Bayern (70%) - Inter de Milão (60%). Dentro de uma semana, veremos.


Para muitos, o Inter vs Barcelona é a final antecipada da Liga dos Campeões. Se isso for transportado para a realidade, o Inter de Milão deu um grande passe rumo ao título europeu. Verdade seja dita, que os actuais campeões europeus tiveram uma situação anormal, de terem de viajar de autocarro até Milão devido ao condicionamento do espaço aèreo (cinzas vulcânicas da Islândia) que motivou o cancelamento dos voos por toda a europa. O cansaço da viagem pesou concerteza.

A primeira parte começou com o Inter forte e criando oportunidades de golo. A melhor delas aconteceu aos 16 minutos. Eto’o chutou forte fora de área, Valdés defendeu e, no rebote, Diego Milito rematou para fora perdendo uma grande chance. Dois minutos depois, o Barça mostrou porque é uma das equipas mais temidas do mundo. O lateral brasileiro Maxwell acelerou pelo lado esquerdo, deixou Cambiasso para trás e cruzou rasteiro. Pedro chegou rematando forte para abrir o marcador.

Mesmo em desvantagem, o Inter não se intimidou e continuou bem na partida. Aos 26 minutos, mais uma grande chance de Milito. O argentino entrou na área, pelo lado esquerdo e rematou para fora. Três minutos depois veio o empate. Depois de perder duas boas oportunidades, Milito recebeu um passe de Eto’o na área e fez uma grande assistência para Sneijder, livre de marcação, fazer o golo na saída de Valdés.


Na segunda parte, mais um início muito bom dos nerazzurri. Mas desta vez mais produtivo. Logo aos dois minutos, Milito recebeu o passe de Sneijder num rápido contra-ataque. O argentino entrou na área e passou para Maicon, que vindo de trás, marcou o segundo golo para a equipa de Mourinho.

Aos sete minutos, Messi (muito apagado) apareceu bem pela primeira vez no jogo. O argentino rematou bem de longe, para boa defesa de Júlio César. Logo de seguida, um canto para a equipa catalã e, depois de um cabeçeamento de Busquets, mais uma defesa importante do gaurdião do Inter.

Depois de ver a equipa espanhola criar algumas chances, o Inter voltou a assustar com o seu temível contra-ataque. Até que, aos 16 minutos, Thiago Motta roubou a bola passando de seguida para Eto’o na área. O camaronês cruzou para Sneijder, que tocou de cabeça para Milito, em "fora-de-jogo, marcar o terceiro do Inter. O Barcelona ainda arriscou aos 33 minutos, num livre de Messi. Mas Júlio César fez mais uma boa defesa. A equipa blaugrana ameaçou com uma forte pressão no fim da partida, mas não conseguiu diminuir.

Nota negativa, para Balotelli, que no final do jogo atirou a camisola ao chão em protesto contra os adeptos e dirigiu-se para os balneários sem festejar o triunfo. Zlatan Ibrahimovic afirmou: "Não vi o Balotelli a atirar a camisola ao chão. Mas vi o Materazzi a atacá-lo no túnel. Nunca vi nada parecido. Em vez de festejar com a equipa, seguiu o Mario até ao túnel de acesso aos balneários e agrediu-o”, afirmou o avançado do Barcelona.

Já, Olegário Benquerença vai ficar na memória dos adeptos do Barcelona pelas piores razões. O àrbitro português foi arrasado pela imprensa espanhola, por ter alegadamente não ter visto dois penáltis a favor da equipa de Guardiola. O famoso vídeo de Olegário Benquerença (a cantar) no youtube, serviu para os cúles descarregarem a sua raiva.

Com a vitória por 3-1, a equipa de Jose Mourinho pode até perder por um golo de diferença em Camp Nou (na próxima quarta-feira), que ainda assim garante lugar na final da Champions.


No outro jogo, disputado no Allianz-Arena de Munique, a equipa alemã conseguiu uma pequena vantagem (1-0) para a decisão na próxima semana (terça-feira), em Lyon.

Depois de 10 minutos iniciais muito em fase de estudo mútuo, o Bayern de Munique melhorou e começou a criar boas oportunidades para abrir o marcador. Aos 11 minutos, Van Buyten livre de oposição na área, rematou mal. No minuto seguinte, o defesa francês Lloris compremeteu, mas Schweinsteiger, sozinho, cabeceou para fora.

A pressão bávara prosseguia. Ribéry arrancou uma boa jogada aos 17 minutos, quando driblou o brasileiro Cris na entrada da área, mas rematou para fora. Com a equipa alemã melhor na partida, o Lyon não conseguia chegar sequer assustar.

A primeira boa oportunidade francesa apareceu aos 29 minutos. Depois de um canto a bola sobrou para Éderson, que rematou forte, mas a bola foi desviada antes de chegar a Butt. Da forma como seguia o jogo, parecia que era questão de tempo o golo do Bayern. Só que, aos 36 minutos, um lance capital mudou o panorama da primeira etapa. Ribéry teve uma entrada dura sobre Lisandro López. O àrbitro Roberto Rosetti entendeu como jogada muito violenta e expulsou o francês. Depois disso, o Bayern não conseguiu mais fazer pressão e o primeiro tempo acabou num nulo.


Mesmo com um jogador a menos, os alemães voltaram para a segunda parte melhores que o Lyon. Logo aos três minutos, Pranjic rematou forte, e Lloris defendeu para canto. Aos sete minutos, mais uma grande chance para os bávaros. Lahm num jogada individual pela direita, entrou na área e cruzou rasteiro para Thomas Müller, livre de oposição. Müller, porém, tropeçou sozinho antes de rematar e perdeu o golo certo. No minuto seguinte, Toulalan fez falta sobre Schweinsteiger, recebendo o segundo cartão amarelo e consequente expulsão.

Com nova igualdade numérica, o Bayern aumentou a pressão. Robben fez uma boa jogada aos 15 minutos, mas rematou para fora. Só que, aos 23, o holandês não desperdiçou. Robben rematou forte fora da área, a bola ainda foi levemente desviada no meio do caminho por Müller e enganou Lloris para o único golo do jogo.

O Bayern estava em alta e aos 39 minutos, mais uma boa jogada de Robben, mas dessa vez Lloris defende. No minuto seguinte, Louis van Gaal tirou Robben para colocar Altintop, o que levou o holandês a protestar e a criar um momento quente entre o jogador e o treinador já no banco de suplentes. A saída do holandês significou também a queda de rendimento do Bayern, que segurou o 1-0 nos últimos minutos. A vantagem do Bayern é boa, já que, se marcar um golo na França, poderá até perder por um golo de diferença que garantirá lugar na final.

Vídeo

Inter de Milão 3-1 Barcelona
Pedro 19'
Sneijder 30'
Maicon 48'
Milito 61'


Bayern 1-0 Lyon
Robben 69´


Fotos: AP

Página Inicial

0

Barça tropeça e Real reentra na luta

19 abril, 2010


Uma semana depois de vencer o Real Madrid no Santiago Bernabéu (0-2), o Barcelona tropeçou no dérbi catalão e viu a vantagem para o seu rival reduzida a um ponto. Em Madrid prevaleceu o mais forte, e o Valencia foi incapaz de travar o aspirante a campeão.


A cinco jornadas do fim, o Real volta a sonhar com a conquista do título, e muito graças a Higuaín e Cristiano Ronaldo. Os dois voltaram a desempenhar o papel fundamental e foram eles a garantir o triunfo sobre um decepcionante Valência: juntos, têm 45 dos 87 golos marcados pela equipa, ou seja, mais de metade. O craque português chegou aos 20 golos na liga, enquanto Higuaín contabiliza 25.


No novo estádio do Espanyol (Cornellà-El Prat) os "piriquitos" foram perfeitos em anular os blaugranas. O Espanyol fechou-se não permitindo a velocidade habitual do Barcelona. Os críticos podem chamar de anti-jogo. Mas o Espanyol teve seus motivos para elaborar essa estratégia. Primeiro não perder com o seu rival (ódio de estimação) e segundo impedir que o Barcelona possa festejar mais um campeonato. E fez-o com sucesso. Se esse empate tirar o título do Barça, os adeptos do Espanyol ficarão ainda mais satisfeitos.

Pior, fez o Atlético de Madrid: sofreu a terceira derrota consecutiva, desta feita em Villarreal, por 2-1, numa partida em que Tiago (saiu aos 73') e Simão (saiu aos 85') foram substituídos. O Villarreal subiu ao sexto lugar, e os colchoneros estão em 10ª.

Na parte baixa da tabela, as coisas estão on-fire. Valladolid e Tenerife obtiveram bons resultados e deixaram a condição de definitivos condenados. Os últimos ganharam ânimo diante de equipas que já estavam relaxadas com a perspectiva de não terem de lutar por pesadelo .

Resultados da 33ª Jornada da Liga Espanhola 2009/2010

Real Madrid - Valencia, 2-0 (Higuaín 25', Cristiano Ronaldo 78')
Espanyol - Barcelona, 0-0
Sevilha - Sp. Gijón, 3-0 (Fabiano 8', Kanouté 53', Cala 80')
Villarreal - Atlético Madrid, 2-1 (Godín 21', Rossi 43'; Agüero 64')
Maiorca - Osasuna, 2-0 (Ruben 36', Keita 91')
Athletic Bilbao - Saragoça, 0-0
Málaga - Valladolid, 0-0
Xerez -Racing Santander, 2-2 (Orellana 6', Mata 72'; Tchité 43' e 57')
Deportivo - Almería, 0-0
Tenerife - Getafe, domingo, 3-2 (Nino 30', 69' e 76'; Leon 10', Casquero 75')

Vídeo

Real Madrid 2-0 Valencia
Higuaín 25'
Cristiano Ronaldo 78'


Fotos: AP

Página Inicial

0

Scholes renasce esperanças do United pelo título


Uma jornada louca e imprevisível marcou o fim de semana na Premier League. O Chelsea, que tinha tudo para ter uma caminhada traquila até ao título, acabou perdendo o dérbi de Londres com o Tottenham e para complicar as coisas, Scholes selou a vitória do United no minuto 93 deixando tudo aberto entre estas duas equipas. Quem ficou fora destas contas foi o Arsenal que incrivelmente nos 10 minutos finais perdeu a vantagem de dois golos em Wigan (3-2).

Scholes voltou a demonstrar que mantém intactas algumas das qualidades que fizeram dele um dos melhores médios da história do United, resolvendo o dérbi de Manchester com o City no último minuto dos descontos. Após cruzamento de Evra, Scholes cabeceou para o único golo do encontro, como que a justificar a renovação de contrato até 2011 anunciada na antevisão para o jogo.

Tratou-se de um triunfo absolutamente decisivo para manter o tricampeão inglês na corrida ao título - beneficiou da derrota do Chelsea e tem agora um ponto de atraso. Mas num jogo em que o City foi um osso duro de roer - com esta derrota, caiu para o quinto lugar, fora, portanto, dos lugares de acesso à Liga dos Campeões. Na primeira volta, também tinha perdido (4-3) o dérbi nos descontos.


No White Hart Lane, a vitória do Tottenham sobre o Chelsea (2-1) deixa tudo em aberto a três jornadas do fim da Premier League. O Manchester United já só está a um ponto dos blues. Mas se este vai ser um final de época emocionante, isso deve-se ao Tottenham. Os spurs bateram o Chelsea quatro dias depois de terem ganho ao Arsenal no outro grande dérbi londrino e na próxima semana deslocam-se a Old Trafford.

Quanto ao que falta jogar para dois candidatos. O líder Chelsea joga contra o Stoke (casa), Liverpool (fora) e Wigan (c). O Manchester United joga Tottenham (c), Sunderland (f) e Stoke (c).

As aspirações do Arsenal, que sofreram um rude golpe, para não dizer mesmo o golpe final. E o Wigan desempenhou na perfeição o papel de "carrasco" inesperado, ou não tivesse batido os londrinos (3-2) com dois golos nos instantes finais. Um deslize comprometedor que deixa a equipa orientada por Arsène Wenger a seis pontos do líder Chelsea e a cinco do Manchester United, quando faltam apenas três jornadas para o fim do campeonato.

E quando Walcott e Silvestre marcaram para os gunners (41' e 48'), nada fazia prever a hecatombe final. Watson reduziu aos 80', naquele que foi o primeiro sinal do que estava para chegar. O pior sucedeu depois: o guarda-redes Fabianski comprometeu - deixou a bola fugir-lhe das mãos -, e Bramble fez o 2-2. Como um mal nunca vem só, Nzogbia rematou com êxito nos descontos e lançou o Wigan para o 15º lugar.

No outros jogos, o Aston Villa venceu (1-2) em Portsmouth. Após dois empates seguidos, o Liverpool voltou aos triunfos. Em Anfield, os reds derrotaram (3-0) o West Ham, pelo qual Manuel da Costa actuou os 90'. Benayoun, Ngog e o guarda-redes Green (na própria baliza) foram os autores dos golos. A equipa de Benítez reassumiu assim o sexto lugar da tabela, a três pontos do Manchester City, quinto. Os hammers estão no 17º posto.

Resultados da 35ª Jornada da Liga Inglesa

Manchester City - Manchester United, 0-1 (Scholes 93')
Tottenham - Chelsea, 2-1 (Defoe 15', Bale 44'; Lampard 92')
Liverpool - West Ham, 3-0 (Benayoun 19', N'Gog 29', Kyrgiakos 59')
Portsmouth - Aston Villa, 1-2 (Brown 10'; Carew 17', Delfouneso 82')
Wigan - Arsenal, 3-2 (Watson 80', Bramble 89', N'Zogbia 91'; Walcott 41', Silvestre 48')
Sunderland - Burnley, 2-1 (Campbell 24', Bent 41'; Thompson 82')
Fulham - Wolverhampton, 0-0
Stoke City - Bolton, 1-2 (Kitson 13'; Taylor 85' e 88')
Birmingham - Hull City, 0-0
Blackburn - Everton, 2-3 (N'Zonzi 69', Roberts 81'; Arteta 4', Yakubu 79', Cahill 90')

Vídeo

Manchester City 0-1 Manchester United
Scholes 93'


Tottenham 2-1 Chelsea
Defoe 15'
Bale 44'
Lampard 92'


Wigan 3-2 Arsenal
Walcott 41'
Silvestre 48'
Watson 80'
Bramble 89'
N'Zogbia 91'


Fotos: AP

Página Inicial

Ler Mais
3

Novos equipamentos do Liverpool 2010/2011

15 abril, 2010


Para os mais curiosos (tal como eu) em saber em primeira-mão os novos equipamentos do clubes desportivos, foi divulgado hoje a nova camisola oficial do Liverpool FC para a temporada de 2010/2011.

A grande novidade, é a retirada do mitíco patrocínio da Carlberg que acompanhava a famosa camisola dos Reds há quase duas décadas.


O clube fechou um contrato milionário com o banco Standard Chartered, com o qual o clube pretende acelerar a construção de seu novo estádio.

O Standard Chartered vai pagar 80 milhões de libras (cerca de 200 milhões de euros) para exibir o seu nome nas camisolas do Liverpool por quatro anos a partir de julho de 2010. O banco inglês substituirá a marca dinamarquesa de cerveja Carlsberg, que patrocina a equipa desde 1991, mas que vinha pagando "apenas" cerca de 7 milhões de libras por ano nas últimas temporadas.

O novo palco do Liverpool (Fotos) estava programado para ser inaugurado no próximo ano, mas os trabalhos para a construção pararam no último mês de agosto por causa da falta de crédito disponível no mercado devido aos efeitos causados pela crise mundial.


Pode conferir todas as fotos dos novos equipamentos do Liverpool 2010/2011, neste Link.

Página Inicial

1

Lançado ‘hedge fund’ de apostas desportivas


Mais uma informação acabada de sair que pode interessar aos mais atentos em relação ao assunto: Apostas Desportivas.

Os gestores prometem retornos de 15% a 25% mas o fundo não está ao alcance de todos.

Os investidores interessados em alcançar retornos "à prova das condições económicas" têm agora uma nova classe de activos à sua disposição: as apostas desportivas. A britânica Centaur Corporate lançou no início deste mês o que afirma ser o primeiro ‘hedge fund`regulado de apostas online. O veículo foi baptizado de Galileo Fund e os seus criadores defendem a total descorrelação deste mercado em relação à evolução da economia.

O fundo utiliza as grandes plataformas ‘online' de apostas desportivas, como a Betfair, para procurar retornos, mas deixando a emoção do jogo fora de campo. No seu lugar entra a análise quantitativa: "Temos um ‘software' único, que desenvolvemos ao longo dos últimos cinco anos, que assegura o investimento somente com base em estatísticas e probabilidades", explica Tony Woodhams, gestor e director da Centaur.

O fundo procura assim gerar retornos a partir das anomalias estatísticas que encontra nestas bolsas de apostas. Ou seja, a partir do momento em que as probabilidades - chamadas genericamente de ‘odds' - geradas nestas plataformas são fixadas pelos próprios apostadores, é frequente que estas ‘odds' não reflictam correctamente a real probabilidade de um dado acontecimento ocorrer, baseado nos factos.

Fonte: http://economico.sapo.pt/noticias/criado-primeiro-hedge-fund-de-apostas-desportivas_86443.html

Página Inicial

2

Bwin apresentou novo Sistema de Transmissão Televisiva Interactiva

14 abril, 2010


A Bwin lançou um novo sistema de transmissão televisivas interactivo designado “Sheeva”, que combina vídeos em directo com plataformas de redes sociais e sistemas de mensagens rápidas, integrando também simultaneamente dados em tempo real das apostas com cobertura da Bwin.

Revelado na Associação Americana de Radiodifusão (NAB) esta semana em Las Vegas, o Sheeva foi concebido como um sistema altamente flexível capaz de transmitir vídeos em tempo real via satélite, Internet e TV móvel através de um único meio de produção.

O Sheeva usa linguagem de programação gráfica e um Framework de áudio, vídeo e tecnologia Web. Além disso, a iluminação e a tecnologia de som podem ser controladas por apenas uma pessoa, o que minimiza o equipamento e custos necessários. No fundo, todas as apostas transaccionadas são processas pelo sistema de contas nele existente.

A Bwin deu o exemplo dos jogos de futebol que podem ser transmitidos televisivamente, reforçados com a oferta de apostas da empresa e um chat em formato Skype controlado por moderadores.

Thomas Fürstner, Director do Departamento de Pesquisa e Desenvolvimento da Bwin, explica: “O que nós fazemos é transformar todo o tipo de comunicação e redes sociais na Internet em sinal de vídeo, que então trazemos via Satélite em qualidade HD para os telefones móveis dos nossos clientes, como um vídeo em formato flash pela a Internet ou através de sinal digita por via terrestre.”

Para isso, confiamos na tecnologia de imagem Quartz da Apple, Quicktime e Just Live, da empresa austríaca ToolsOnAir, especialista em transmissões televisivas. O Just Live converte dados em tempo real para gráficos num formato ajustável à televisão e Internet”, acrescentou.

Página Inicial

0

Bwin: Jackpots Happy Hour


Só nos Skill Games Bwin!

Acha que a Happy Hour é divertida? Nós achamos que é emocionante!

Chegou a hora do jackpot nos jogos mais populares dos Skill Games da Bwin. Bastam 0,50€ para que os utilizadores possam levar para casa jackpots fantásticos durante três noites por semana.

200€ em jogo!

Os jogadores podem jogar quantas vezes quiserem, mas apenas a pontuação mais alta contará para efeitos de jackpot. Assim, quantas mais vezes jogar, maiores serão as suas hipóteses de ganhar!

Quando?

Terça, quarta e quinta entre as 22:00 e as 00:00

O quê?

200€ em jogo nos jackpots

Como?

100€ no jackpot do Scarab Solitaire, Yatzy ou Blackjack.
E ainda 2 x 50€ de jackpot num jogo aleatório dos Skill Games. O software mostrará os jackpots em curso, que serão marcados com um jackpot splash.

Buy-in: 0,50€

Confira em https://games.bwin.com/pt/public.aspx?zoneid=in10087&aid=35142&=fromhome

Fonte: Bwin

Página Inicial

2

EGBA - Sabe o que é?

13 abril, 2010


A EGBA (European Gaming & Betting Association) foi fundada em Fevereiro de 2004 com o objectivo de possibilitar aos fornecedores de jogos online, licenciados na União Europeia, um acesso justo e com determinações uniformes, em toda a Europa, ao mercado.

A EGBA é uma associação dos operadores de jogo e apostas online líderes na Europa: Bwin, Bet-at-home.com, Digibet, Carmen Media Group, Expekt, Interwetten, PartyGaming e Unibet.

A EGBA é uma associação não lucrativa, sedeada em Bruxelas. Promove o direito dos operadores privados de jogo e apostas, que estão regulados e licenciados num Estado Membro, ao acesso a um mercado justo em toda a União Europeia. O jogo e as apostas online representam um mercado de rápido crescimento, mas continuará a ser durante as próximas décadas uma parte negligenciável do mercado total de jogo europeu, no qual a oferta tradicional é expectável que cresça de € 80 biliões GGR (gross gambling revenue – revenue bruto de jogo e apostas) em 2007 para € 95 biliões GGR em 2012, mantendo a maioria de quota de mercado de 90,6%.

Para estes objectivos, foram desenvolvidos padrões. Todos os membros da EGBA são obrigados a implementar a totalidade das directrizes redigidas no “Código de conduta”. Observadores independentes verificam regularmente o cumprimento das medidas de segurança, medidas relativas ao jogo responsável, protecção de menores, combate a fraudes e publicidade justa e não-enganosa, no sentido da defesa dos consumidores.

Informações mais detalhadas sobre a EGBA e o ‘Código de conduta’ podem ser consultadas em http://www.egba.eu/en/.

Página Inicial

1

Real Messi vence Madrid no Santiago Bernabéu

12 abril, 2010


No sábado, milhões de espectadores pelo mundo fora, puderam confirmar que o Barcelona é a grande equipa de futebol de Espanha e da Europa. Todos os milhões de euros gastos por mais um projecto megalómano Florentino Pérez foram por terra contra uma equipa chamada Barcelona. Não basta ter os melhores (como já aqui disse) é preciso continuidade, trabalho e acima de tudo uma verdadeira equipa na ascensão da palavra e ai Guardiola é rei e senhor.

O Barcelona entrou no Santiago Bernabéu de um modo diferente do habitual. Messi foi o avançado/médio centro. Puyol jogou a lateral direito, enquanto Milito jogou como titular no centro da defesa. Daniel Alves actuou como extremo- direito. Estas novidades justificam-se pela ausência de Ibrahimovic, a inexperiência de Bojan e a má fase de Henry. Mas as mudanças não se trataram apenas improvisos para colocar 11 jogadores em campo. Muito se deveu a uma adaptação táctica dos catalães.

O Barcelona respeitou o Real Madrid. Não poderia ser diferente: as duas equipas dividiam a liderança, os madridistas jogavam em casa e tinham Cristiano Ronaldo. Por isso, uma táctica diferente. Puyol ficou como lateral – onde já actuou algumas vezes, o suficiente para fechar melhor o lado direito, o preferido por Cristiano Ronaldo. Para não perder o potencial ofensivo de Daniel Alves, Guardiola colocou o brasileiro como (um atacante mais recuado) na direita. Messi ocupava esse espaço, mas já estava confortável actuando com mais liberdade, pelo meio. E assim foi.

A nova formação deu grande vantagem aos blaugranas no duelo pelo meio-campo. Daniel Alves e o jovem Pedro eram os extremos, mas ajudavam para marcar os laterais merengues. Messi era diferente, do meio do terreno, ia pela direita, pela esquerda, marcava e iniciava os contra-ataques. Xavi armava o jogo. Busquets e Keita ficaram mais fixos como médios-defensivos.


O Real Madrid ficou asfixiado. Gago ficava apenas na marcação, Xabi Alonso não conseguiu fazer nada com seus passes longos e Van der Vaart foi uma decepção. Marcelo tentava imprimir velocidade, mas teve apenas espaço nos raros contra-ataques merengues. Com Higuaín perdido entre a defesa culé, Cristiano Ronaldo era a única opção viável para o ataque do Real. E o português não fugiu do jogo. Tentou, mas sempre esbarrou na falta de companhia. Pellegrini foi acusado – e com alguma razão – de dar poucas opções para mexer tácticamente, até porque Kaká está lesionado e Granero (que tem sido aposta) nem no banco ficou.


A partida foi bastante táctica. O Real Madrid tomou a iniciativa, mas nada tinha criatividade. O Barcelona, sem a sua característica habitual de guardar a bola, preferia bloquear o adversário e estudar o oponente, fazendo um jogo de paciência. Nessa altura, quem tem mais talentos, leva maior vantagem. Num lançamento magnífico de Xavi, Messi cortou da esquerda para o meio, encontrando um espaço entre Albiol e Gago, driblou o primeiro com um toque de peito e abriu o marcador.

O golo apenas acentuou as características da partida. Os merengues aumentaram a sua suposta pressão, enquanto os catalães dispuseram de mais espaço para contra-ataques. Pedro ampliou o marcador numa dessas oportunidades e Messi poderia ter feito mais dois golos do género (Casillas defendeu). Perto do final da partida, quando a disposição defensiva relaxou, o Real Madrid aproveitou e até teve algumas hipóteses de reduzir.


O Barcelona teve mérito ao vencer o clássico na casa do rival. Xavi foi o grande jogador em campo, mas parte do crédito deve ser dado a Guardiola, por mostrar conhecimento da sua equipa, coragem para mudar a equipa num jogo importante e anular o adversário.

Pela primeira vez na história, o Barça vence duas partidas seguidas no Bernabéu - tinha, na época anterior, alcançado o inesquecível resultado de 2-6 - e dá um duro golpe ao único rival na luta pelo título. Ganhou o melhor.

Quanto a contas, o Barcelona tem três pontos de vantagem sobre o Real Madrid. Mas, na prática, são quatro. Os catalães têm vantagem no confronto directo e, em caso de empate pontual, ficam com o título.

Resultados da 31ª Jornada da Liga Espanhola 2009/2010

Real Madrid - Barcelona, 0-2 (Messi 33' e Pedro 56')
Málaga - Sevilha, 1-2 (Caicedo 17'; Cala 66', Lolo 85')
Villarreal - Sp. Gijón, 1-0 (Godín 16')
Maiorca - Valencia, 3-2 (Castro 6', Webó 21', Manuel Fernandes 63' npb; Jordi 47', Pablo Hernández 85')
Espanyol - Atlético Madrid, 3-0 (Víctor Ruiz 47', Osvaldo 68', Iván Alonso 91')
Athletic Bilbao - Almería, 4-1 (Javi Martínez 13' e 49', Gabilondo 32', Llorente 51'; Piatti 71')
Deportivo - Racing Santander, 1-1 (Riki 1'; Toni Moral 83')
Osasuna - Saragoça, 2-0 (Aranda 2', Vadocz 90')
Xerez - Getafe, 0-1 (Rafa 60')
Tenerife - Valladolid, 0-0

Vídeo

Real Madrid 0-2 Barcelona
Messi 33'
Pedro 56'


Todos os golos da 31ª jornada da Liga Espanhola


Fotos: AP

Página Inicial

0

Roma - Novo líder da Liga Italiana


A resistência do Inter de Milão na liderança da Liga Italiana terminou neste fim-de-semana com o empate em Florença e a vitória da Roma. A equipa de Totti é agora o novo dono do lugar que pertencia à equipa de José Mourinho.

Os romanos alcançaram a liderança isolada pela primeira vez desde setembro de 2007. Em caso de Ranieri vencer o scudetto, que substituiu Spalletti na segunda jornada, a Roma termina um tabu. A última equipa a mudar de treinador durante o campeonato e conquistar o título foi o Inter de 1970/71.

No Olímpico, a Roma entrou em força e Vucinic marcou o primeiro, num monumental frango de Consigli, que não conseguiu deter um remate de fora da área... à figura. Cassetti fez de cabeça o 2-0, após passe de Totti, mas a Atalanta reduziu por Tiribocchi. Aliás, este mesmo jogador podia ter empatado já perto do fim, mas Júlio Sérgio segurou a vitória para a Roma. Grande festa no final da partida entre jogadores e adeptos.


Num jogo emocionante e disputado sob grande equilíbrio, Fiorentina e Inter de Milão empataram 2-2. A equipa de José Mourinho deu assim continuidade ao mau registo na Serie A - apenas três vitórias nos últimos 11 jogos.

O Inter até dispôs de algumas oportunidades de inaugurar o marcador no início do encontro, mas acabou por ser Keirrison, antigo avançado do Benfica, a apontar o primeiro golo num contra-ataque muito bem construído por Montolivo e Comotto. A equipa de Mourinho sentiu sempre grandes dificuldades para furar a bem organizada defesa viola, e, logo ao intervalo, o técnico português lançou Balotelli no jogo, alargando ainda mais a sua frente de ataque. As mudanças deram frutos na segunda parte. Após muito insistir, o Inter logrou dar a volta ao resultado com golos de Diego Milito e Eto'o no espaço de apenas quatro minutos. Quando já nada parecia impedir a formação nerazzurri de alcançar uma preciosa vitória, Kroldrup apareceu desmarcado logo no minuto seguinte, desviando para golo um canto de Montolivo, perante o olhar enfurecido de José Mourinho.

No fim do jogo, o àrbitro-assistente Stefano Ayroldi, não teve problemas em exibir satisfação pelos dois pontos perdidos pelos nerazzurri, o que levou Mourinho a pedir-lhe satisfações. Cara a cara.

Quanto ao AC Milan, viu-se e desejou-se para segurar um empate caseiro diante do Catânia. No final assobiadela monumental dos adeptos rossoneri que vêm a sua equipa empatar em casa pela terceira vez consecutiva. Em grande está Miccoli que voltou a brilhar, bisando frente ao Chievo. Com 15 golos apontados, o ex-benfiquista é terceiro da tabela dos melhores marcadores.

A Juventus ganhou finalmente (1-0) sobre o Cagliari e conseguiu, pela primeira vez em cinco meses, terminar um jogo sem sofrer golos. A vitória por 2-3 no campo do Bolonha, evitou que a Lazio se mantivesse próxima da linha de àgua. Agora segue-se o dérbi com a Roma, fundamental por dois motivos para os biancocelesti: fugir de vez ao espectro de descida e atrapalhar os rivais na luta pelo título.


Em Génova, dérbi escaldante e cheio de incidentes. A Sampdória venceu por 1-0 o Genoa, mas o que ficou deste jogo foi o que se passou nas imediações do estádio Luigi Ferraris onde houve confrontos entre adeptos, treze agentes policiais feridos e um adepto morreu.

O resultado manteve a Sampdória Com os mesmos pontos do Palermo e com três de vantagem sobre a Juventus. A equipa terá neste fim de semana um confronto crucial com o Milan. Os blucerchiati defendem uma invencibilidade caseira de 25 jogos, e vencer é fundamental, porque em seguida virá a visita à líder Roma. O Palermo, por sua vez, viaja para enfrentar o Cagliari e no fim de semana seguinte terá sua ocasião de receber o Milan. Na penúltima jornada há um confronto directo que poderá ser crucial.

A luta pelo quarto lugar na Série A chama a atenção nesta que deve ser a última época com as quatro vagas para a Liga dos Campeões, isto pensando na provável ultrapassagem da Alemanha no ranking da UEFA.

Resultados da 33ª jornada da Liga Italiana 2009/2010

Fiorentina - Inter Milão, 2-2 (Keirrison 11' e Koldrup 82'; Milito 74' e Eto'o 81')
AS Roma - Atalanta, 2-1 (Vucinic, 12' e Cassetti 27'; Tiribocchi 53')
Palermo - Chievo, 3-1 (Pastore 28' e Miccoli 39' e 53'; M. Paula 18')
Sampdoria - Génova, 1-0 (Cassano 24')
Nápoles - Parma, 2-3 (Quagliarella 3', Hamsik 78'; Antonelli 63', Lucarelli 69', Jiménez 87')
Juventus - Cagliari, 1-0 (Chiellini, 35')
Siena - Bari, 3-2 (A. Ghezzal 18' e 62' e A. Rosi 66'; Rivas 13' e Castillo 21')
AC Milan - Catania, 2-2 (Borriellio 48' e 80'; Maxi López 12' e A. Ricchiuti 43')
Bolonha - Lazio, 2-3 (Guana 12' e Portanova 15'; S. Mauri 44', G. Dias 63' e T. Rocchi 68')
Livorno - Udinese, 0-2 (Sanchéz 8' e Di Natale 34')

Vídeo

Fiorentina 2-2 Inter de Milão
Keirrison 11'
Milito 74'
Eto'o 81'
Koldrup 82'


Todos os golos da 33ª jornada da Liga Italiana


Fotos: AP

Página Inicial

Ler Mais
1

Antevisão das Meias-finais da Liga dos Campeões e Liga Europa 2009/2010

10 abril, 2010


É preciso recuar à época 2002/2003 da Liga dos Campeões para não ver equipas inglesas nas meias-finais. Mais do que isso, nas últimas três temporadas a Liga Inglesa esteve representada por três clubes na penúltima fase da competição. Um pouco dessa ausência das equipas da Ilha devem-se à péssima campanha do Liverpool, eliminado prematuramente na fase de grupos.

Sem contar com os Reds, nenhuma surpresa no afastamento do Chelsea, Manchester United e Arsenal frente ao Inter de Milão, Bayern de Munique e Barcelona respectivamente. A razão por esta razia da Liga mais poderosa do mundo não significa uma queda de qualidade do campeonato inglês. Mas pode expressar a força de outras ligas menos mediáticas.

Principalmente a Liga Francesa. A última vez que uma equipa daquele país ficou entre as quatro melhores da Europa foi em 2004, quando o Mónaco foi vice-campeão no ano de "ouro" do FC Porto. De lá para cá, é sempre o Lyon que aparece como candidato a representante da França, mas nunca com o sucesso prometido.

Esse ano, porém, o Lyon concretizou a graçinha de eliminar o poderoso Real Madrid em pleno Santiago Bernabéu e derrotar o Bordéus — equipa com a melhor perfomance na fase de grupos — no duelo caseiro. Não é mais o heptacampeão nacional, mas forma uma boa equipa, com Lisandro López (ex-FC Porto), Michel Bastos, Delgado e Lloris. A equipa é capaz de surpreender o Bayern de Munique.

Os bávaros, por sua vez, chegam animados pelas duas classificações in-extremis (suadas) fora de casa. Duas derrotas por 3-2, contra a Fiorentina e Manchester United, mas suficientes para transitar de eliminatória. Nas duas ocasiões, foram os golos de Robben que garantiram as passagens da equipa alemã.

O holandês está num grande momento e aparece como o possível alvo da dupla Barcelona e Inter de Milão. Isso porque, em um primeiro lugar, a meia-final entre espanhóis e italianos vai decidir a equipa que chegará como favorita na decisão final no Estádio Santiago Bernabéu.


E não há como esconder que, com a actual fase vivida por Lionel Messi, é difícil não apontar a equipa catalã como principal candidata a revalidar o título europeu e ainda por cima com o tónico de ser fstejado em casa do grande rival Real Madrid. Já nesta temporada da Champions, Inter e Barça enfrentaram-se na fase de grupos. No Giuseppe Meazza, empate (0-0). Em Camp Nou, 2-0 para os culés.

Durante este período, a equipa de José Mourinho evoluiu muito. Mais do que isso, parece ter conquistado o espírito vencedor que faltava para o Inter na Champions nas últimas temporadas. A equipa joga sem medo e pressionando os adversários, sem a preocupação única de defender. Isso pode, aliado à boa fase de Sneijder, ser fundamental para uma classificação e até para um título dos nerazzurri que foge desde os anos 60.

Só para dar o meu contributo histórico, em 8 jogos entre Inter e Barcelona, os espanhóis venceram quatro, empataram três e apenas perderam por uma ocasião.


Liga Europa 2009/2010

Se por um lado não existem mais equipas da Premier League na Liga dos Campeões, na Liga Europa é possível até existir um confronto de ingleses na grande final de Hamburgo. O Liverpool parece ter ressurgido das cinzas depois da recuperação de Fernando Torres. Com boas actuações, a equipa tem voltado a mostrar força e passou com justiça frente ao Benfica no jogo de cartaz dos quartos de final.

Com essa motivação, dificilmente o título da Liga Europa não vai para Anfield Road. Para chegar à final, será o Atlético de Madrid ( que eliminou o Sporting/Valência)) o opositor dos Reds. Assim como a equipa inglesa, os colchoneros tiveram um início de temporada péssimo, com o afastamento precoce na Champions e jogos muitod maus na competiçõ nacional.

Mas a equipa de Simão, Tiago e & melhorou bastante, só não se sabe se suficiente para eliminar o Liverpool. Na outra meia-final, o surpreendente Fulham joga com o empolgado Hamburgo. Empolgado pois pode decidir o título da Liga Europa em casa. Esse pode ser um factor de desequilíbrio a favor da equipa alemã.

Fotos: AP

Página Inicial

 

Aposta X - Futebol e Apostas Online